21 de julho de 2014

Filho reencontra pai


Em novembro de 2012, fomos procurados pelo Evandro Ferreira dos Santos, que estava procurando seu pai e dentre as poucas informações que dispunha era que ele trabalhava em uma casa de peças de moto aqui em Sebastião Laranjeiras e que já tinha trabalhado em fazendas no Município de Palmas de Monte Alto.
Porém, em nenhuma das lojas de peças de moto ou carro de nosso município havia informações sobre o Sr. Evando Silva.
Até no cadastro do SUS foi tentado procurar mas pela falta de informações não foi possível. Foi proposto a ele divulgar em nosso site, assim, teria um alcance maior e logo ele teria uma resposta e com a divulgação em nosso site em março de 2013, outros parentes do Evandro tiveram conhecimento e um mês depois, ele nos disse que conversou com dois primos e até uma irmã que até então não conhecia.
Esses parentes residem em Guanambi e ele já obteve a informação que seu pai estaria em Riacho de Santana.
Em junho, ele nos disse que foi conhecer seus parentes de Guanambi.
Já tinha passado todo esse tempo quando recebemos de novo uma mensagem do Evandro com uma foto, dizendo que havia se casado em junho de 2014 e na ocasião esteve pessoalmente com seu pai.


30 de junho de 2014

58 municípios baianos formam consórcio para modernizar gestão

Por meio  da Secretaria de Planejamento (Seplan), o Governo do Estado vem firmando convênios para repassar recursos financeiros para vários municípios. 

Na tarde de ontem (26), o governador Jaques Wagner assinou seis convênios com 58 municípios, que passarão a fazer parte dos Consórcios Públicos Municipais. De acordo com o governador, a ideia do consórcio é bastante modernizadora da gestão.

“Nós aqui na Bahia temos 417 municípios e mais de 250 municípios, seguramente, têm uma receita muito aquém daquilo que o prefeito ou a prefeita precisa para atender a sua população. Quando você estimula a ideia dos consórcios, está fazendo uma nova pessoa jurídica, e pode compartilhar dificuldades e soluções”, disse.
Os convênios repassarão recursos financeiros para dotar o consórcio de infraestrutura física e de equipamentos necessários ao desenvolvimento de suas atividades. Na reunião para a assinatura, Wagner comemorou o número de convênios firmados com os municípios baianos.

“Fico orgulhoso porque os consórcios aqui no estado da Bahia são os que mais conseguiram fazer convênio e captar recursos do Governo Federal de diversos ministérios. Nossa ideia é estimular isso. Um município pequeno tem mais facilidade de solucionar o problema de sua gente quando ele está dentro do consórcio. E a experiência tem sido extremante positiva”, afirma o governador.

Entre as prefeitura que serão beneficiadas estão Sobradinho, Casa Nova, Curaçá, Juazeiro, Pilão Arcado, Remanso, Sento-Sé, Uauá, Caetité, Caculé, Ibiassucê, Lagoa Real, Guanambi, Palmas de Monte Alto, Pindaí, Malhada, Sebastião Laranjeiras, Matina, Igaporã, Arataca, Buerarema, Camacan, Canavieiras, Itaju do Colônia, Jussari, Mascote, Pau Brasil, Santa Luzia, São José da Vitória, Una, Andaraí, Boninal, Mucugê, Itaetê, Ibicoara, Iramaia, Iraquara, Lençóis, Palmeiras, Seabra e Marcionílio de Souza, Caatiba, Itapetinga, Itarantim, Maiquinique, Firmino Alves, Santa Cruz da Vitória, Ibicuí, Iguaí, Nova Canaã.

Os consórcios públicos são parcerias formadas por dois ou mais entes da Federação, para a realização de objetivos de interesse comum e têm origem nas associações dos municípios, que já eram previstas na Constituição de 1937.

10 de junho de 2014

Ordem de serviço acelera implantação de novo projeto de irrigação no semiárido baiano

Um novo projeto de irrigação da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) vai impulsionar a agricultura e poderá beneficiar cerca de 40 mil pessoas no semiárido baiano, com a implantação de até 30 mil hectares irrigados. Nesta terça-feira (10), o presidente da Codevasf, Elmo Vaz, assinou ordem de serviço, no valor de R$ 5,5 milhões, para atualização do estudo de viabilidade e consolidação do anteprojeto de engenharia do projeto no Vale do Iuiu, na região de Guanambi (BA).
“Essa área está praticamente pronta para se tornar um grande projeto de irrigação. Hoje já existem cerca de 180 agricultores familiares assentados, numa área que é do Incra, que será a área inicialmente atendida. E, numa fase inicial, pretendemos implantar 5 mil hectares irrigados, o que vai gerar 5 mil empregos diretos. Mas é um projeto que tem uma amplitude muito maior, e vamos buscar contemplar os três segmentos: agricultores familiares assentados, pequenos agricultores e empresários”, afirmou o presidente da Codevasf, Elmo Vaz.
“Não tenho dúvida de que o projeto como um todo, com a garantia do acesso à água da irrigação, vai voltar a fazer a alegria do Vale do Iuiu por meio da produção”, disse o governador da Bahia, Jaques Wagner.
Segundo o presidente da Codevasf, a ideia não é desapropriar terras e construir canais de irrigação para só depois buscar interessados. “Se os interessados se apresentarem e seus projetos demonstrarem viabilidade técnica, econômica e social, o governo entra na parceria aportando recursos e construindo a infraestrutura necessária”, explicou.
Elmo Vaz - IuiuAinda de acordo com Elmo Vaz, a nova lei de irrigação, sancionada em janeiro de 2013, prevê a possibilidade de o poder público construir infraestrutura de irrigação desde que haja interesse privado de gerir e operar o sistema.
Em parceria com entes privados, o perímetro irrigado no Médio São Francisco baiano poderá alcançar até 30 mil hectares irrigados, com captação localizada na margem direita do rio São Francisco, nos municípios de Malhada, Iuiu e Sebastião Laranjeiras. A área está situada nas proximidades da confluência do rio Verde Grande, divisa dos estados de Minas Gerais e Bahia.
“Há uma esperança de toda a região nesse projeto, um dos grandes projetos de irrigação do Brasil. A Codevasf tem todo o know-how de irrigação hoje no país. O sonho dessa região é a irrigação do Vale do Iuiu”, disse o prefeito de Guanambi, Charles Fernandes.
“O projeto vai trazer novos investimentos para a região porque temos a água em abundância e as melhores terras do Brasil”, comemorou o prefeito de Malhada, Gimmy Ramos.
O projeto de irrigação no Vale do Iuiu foi incluído no programa Mais Irrigação, coordenado pelo Ministério da Integração Nacional e executado pela Codevasf em sua área de atuação, e conta com recursos do Programa de Aceleração de Crescimento (PAC).
Fotos: Manu Dias/GOVBA
Veja fotos ilustrativas no Flickr da Codevasf:

Fonte: Codevasf

9 de junho de 2014

Prefeitura convoca os primeiros classificados no Concurso Público


Após 80 dias da homologação do concurso público 001/2013, a prefeitura lançou o edital de convocação 001/2014 chamando os primeiros classificados.

Do total de 156 vagas anunciadas, somente foram chamados nesse primeiro edital o total de 44 aprovados.

Dentre os documentos exigidos, há várias certidões que podem ser requeridas pela internet.

Art. 3º do edital de Convocação 001/2014.
[...]
d) Certidão de quitação eleitoral:
TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL

f) Comprovante de situação cadastral do CPF
RECEITA FEDERAL

p) Certidão negativa criminal da justiça comum, com abrangência em todo território do estado da Bahia:
q)Certidão de antecedentes criminais emitido pelo Departamento da Policia Civil da Bahia.
Se seu RG for da Bahia, acesse
Se não, procure a Delegacia de Palmas de Monte Alto.

r) Certidão negativa criminal emitida pelo Departamento da Policia Federal
(Só funciona com os navegadores Mozilla Firefox ou Internet Explorer)

s) Certidão negativa de débitos federais

Os convocados têm 30 dias para apresentarem os documentos exigidos no Setor de Recursos Humanos, juntamente com o resultado do exame medico exigido no art. 3º alínea “t” à medica do trabalho na Secretaria de Saúde, previamente marcado conforme §3º do art. 4º.


4 de junho de 2014

Perímetros da Codevasf no Médio São Francisco têm 21% de aumento no valor de produção

Dado vem do balanço da 2ª Superintendência Regional da Codevasf, responsável direta pelo acompanhamento de nove perímetros
Crescimento de 21% no Valor Bruto de Produção (VBP) é a boa notícia sobre o desempenho dos perímetros irrigados implantados e geridos pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) no Médio São Francisco baiano, mesmo em meio à estiagem prolongada que assolou a região Nordeste do Brasil no ano passado.
O balanço é da 2ª Superintendência Regional da Codevasf, em Bom Jesus da Lapa (BA), responsável direta pelo acompanhamento dos nove perímetros.
“Algumas das explicações para esse aumento são a ocorrência de um pouco mais de chuva no ano passado, que fez com que o bananal ficasse melhor, o controle da sigatoka amarela, o apoio de instituições como a Codevasf, e o nosso esforço, já que quando o produtor começa a ganhar um pouco mais de dinheiro, ele investe também na produção”, revela José Sabino da Silva, um dos proprietários de uma área de cerca de 400 hectares no perímetro Formoso, e produtor de banana. Silva registrou, em seu lote, incremento de 30% tanto na área plantada como no volume de produção.
Ao todo, os perímetros da região possuem uma área de 14.736,10 hectares irrigáveis, entre lotes empresariais e familiares, com uma produção estimada de 250,5 mil toneladas, superando em 6,48% a produção do ano anterior, que foi de 235,2 mil toneladas. Com relação ao Valor Bruto de Produção, o aumento foi ainda maior, subindo de R$ 161,8 milhões para R$ 195,8 milhões – um incremento de 21%.
O destaque continua sendo o perímetro Formoso, em Bom Jesus da Lapa, responsável por 73,23% da produção total dos nove perímetros da região, com 183,4 mil toneladas produzidas em 2013. A produção no perímetro teve crescimento de aproximadamente 7,2% em relação as 171,2 mil toneladas produzidas em 2012. O carro-chefe do perímetro continua sendo a banana, principalmente a prata-anã, junto a outras variedades, foram cerca de 170 mil toneladas produzidas em 2013. A melancia vem em seguida, com 2.397 toneladas. Também foram produzidas 1.038 toneladas de milho. No Formoso, a maior parte dos lotes são familiares, os quais totalizam 914, enquanto 239 lotes são empresariais.
“Os dois principais fatores que movimentam a economia em Bom Jesus da Lapa são a romaria e o Projeto Formoso. E esse aumento da produção no perímetro pode ser facilmente notado no comércio local, porque quando as pessoas estão com trabalho e com dinheiro elas consomem mais. Assim, os mercados e lojas faturam, aumentando os empregos nesses estabelecimentos também, que vão consumir mais, como em um ciclo”, diz Carlos Costa, presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Bom Jesus da Lapa (CDL).
“O aumento da nossa produção é contínuo, e já esperamos passar de 200 mil toneladas até o final de 2014. Também estamos tendo uma grande evolução na questão de área cultivada. Tivemos, em 2012, 6.940 hectares plantados; em 2013, a área cresceu para 7.316 hectares e a nossa previsão é que em dezembro de 2014 já estejamos próximos de 9 mil. Essa evolução é consequência do fato de que o produtor passou a ter mais confiança no projeto graças ao trabalho que vem sendo feito pela Codevasf e pelo Distrito de Irrigação”, diz o produtor Antônio Márcio, presidente do Conselho Administrativo do Distrito de Irrigação Formoso.
O crescimento da produção no perímetro Formoso está estreitamente ligado ao volume de investimento da Codevasf no local. Desde 2011, foram R$ 21,9 milhões investidos com recursos oriundos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Entre os principais investimentos realizados no perímetro Formoso estão os 120 quilômetros de canais de drenagem, nos quais foram aplicados cerca de R$ 2,9 milhões; a recuperação dos sistemas de automação e elétrico das estações de bombeamento principal, R$ 2,4 milhões; a recuperação de canais, aproximadamente R$ 765 mil; recuperação de 20 estações de bombeamento, construção de oficina eletromecânica e borracharia, desmontagem, remoção e recuperação de um galpão, onde foram investidos cerca de R$ 742 mil.
 “O ano de 2013 foi muito positivo para nós, do Formoso. Não temos do que reclamar. Até a qualidade das frutas foi superior, com cerca de 70% a 80% classificadas como de primeira qualidade, enquanto em 2012, não passávamos de 50%. Entre os fatores que vêm influenciando na produção está a Codevasf, que é uma grande mãe do projeto e tem investido em diversas áreas. A recuperação da drenagem e dos canais, por exemplo, tem ajudado muito, porque quando o solo está encharcado, a tendência é perder produção. Quando ele não está, tem um impacto positivo na produtividade”, complementa o produtor José Sabino Silva.
Algumas ações em curso deverão trazer novos reflexos positivos na melhoria do desempenho do perímetro, como os serviços de recuperação e encascalhamento de 132 quilômetros de estradas internas, executados no âmbito de um termo de compromisso firmado entre a Codevasf e o governo do estado da Bahia, por meio da Secretaria de Infraestrutura de Transportes (Seinfra) e do Departamento de Infraestrutura de Transportes da Bahia (Derba). O custo da obra é de aproximadamente R$ 6 milhões e facilitará o escoamento da produção local.
Outros perímetros
O aumento de produção de Formoso foi acompanhado por outros cinco perímetros. Em Formosinho, no município de Coribe, por exemplo, a produção subiu de 1.256 toneladas para 3.973 toneladas. Em São Desidério/Barreiras Sul, nos municípios de Barreiras e São Desidério, foram 1.852 toneladas em 2012 e 2.108, em 2013. Já em Ceraíma, no município de Guanambi, a produção subiu de 795 toneladas para 850 toneladas. Juntos, os perímetros de Nupeba e Riacho Grande, que ficam no município de Riachão das Neves, produziram 17.606 toneladas em 2012; e a produção conjunta aumentou para 22.600 toneladas em 2013.
Em Estreito, nos municípios de Sebastião Laranjeiras e Urandi, a produção em 2013 foi a mesma de 2012, com 8.827 toneladas. No último mês de maio, foi assinado, pela Codevasf, um contrato no valor de R$ 318,6 mil para melhorar a infraestrutura do local, prevendo a recuperação de bombas das estações de bombeamento.
Os perímetros Barreiras Norte, em Barreiras, e Mirorós, em Ibipeba, foram os únicos do Médio São Francisco que tiveram alguma redução na produção com relação ao ano anterior. Em Barreiras Norte, a produção passou de 12.690 toneladas para 11.631 toneladas. Já em Mirorós, foram 20.770 toneladas produzidas em 2012 e outras 17.045 toneladas, em 2013.
A produção nesses dois perímetros, entretanto, deverá voltar a crescer depois da conclusão da obra da Adutora do São Francisco na região de Irecê. Outra ação da Codevasf em curso deverá fortalecer a produção no perímetro Mirorós – a pavimentação asfáltica de 16,4 quilômetros que ligam o município de Ibipeba ao povoado de Olhos D’Água, que vai facilitar a circulação das mercadorias produzidas no local. As obras também vão melhorar o tráfego de pessoas. O investimento na ação é de aproximadamente R$ 9,8 milhões.

Veja fotos da obra de Restauração da BA-263


Clique aqui e veja nosso álbum de fotos 

29 de maio de 2014

Waldenor vai a Ministério defender indenização de colonos do Estreito

 
Em apoio às 557 famílias de colonos do projeto de irrigação do Estreito, nos municípios de Urandi e Sebastião Laranjeiras, que pleiteiam o pagamento da indenização no valor de R$ 13 milhões, o deputado federal Waldenor Pereira participou de audiência hoje (28), com a secretária executiva do Ministério do Planejamento, Eva Chiavon. Ela se mostrou sensibilizada com a causa e assegurou ao parlamentar e aos representantes dos colonos, Pedro Cardoso, Antônio Leandro e Jucedarles que dará parecer favorável à liberação do montante.
A indenização solicitada em razão da seca prolongada de 2009 a 2013, que destruiu totalmente as culturas agrícolas, já tem a aprovação da Advocacia Geral da União (AGU), Tribunal de Contas da União(TCU) e apoio do presidente da Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco (Codevasf), Elmo Vaz Bastos. Com a audiência de hoje, o deputado e o grupo dos colonos saíram confiantes na liberação dos recursos.
“Ficamos satisfeitos porque a secretária Eva Chiavon assumiu compromisso de encaminhar parecer favorável à ministra Miríam Belchior, a quem cabe a decisão final de autorizar a abertura de crédito suplementar, para que a Codevasf faça o pagamento”, avaliou Pereira. A secretária se sensibilizou com a causa especialmente pelo compromisso da aplicação dos recursos, em torno de R$ 20 mil por família, na revitalização do Estreito, com a compra de mudas e semente, equipamentos de irrigação e pagamento das dívidas acumuladas.

2 de maio de 2014

Faleceu o Ex-Vereador Geraldo Camargo Magalhães

Sebastião Laranjeiras acordou com a triste notícia da morte do Ex-vereador Geraldo Camargo Magalhães, vereador por três mandatos, nos anos de 1993 a 1996, 1997 a 2000 e 2005 a 2008.
De acordo com publicação de familiares em rede social, o motivo foi parada cardíaca.
O auditório da Câmara Municipal de Vereadores de nosso município tem seu nome.

Sebastião Laranjeiras tem recursos suspensos pelo Ministério da Saúde

Ministério da Saúde suspende repasse de recursos para 14 municípios do sudoeste baiano


Portaria do Ministério da Saúde publicada hoje (2) no Diário Oficial da União suspendeu o repasse de recursos para 14 municípios do sudoeste baiano. As cidades são: Boa Nova, Candiba, Cândido Sales, Caraíbas, Contendas do Sincorá, Cordeiros, Itiruçu, Manoel Vitorino, Marcionílio Souza, Milagres, Nova Canaã, Potiraguá, Riacho de Santana e Sebastião Laranjeiras.
No total, foi cancelada a transferência de recursos financeiros para 1.027 municípios que não cadastraram os serviços de vigilância sanitária no Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde e não alimentaram regularmente o Sistema de Informação Ambulatorial.
O texto diz que fica suspensa a transferência de recursos financeiros do Componente de Vigilância Sanitária do Bloco de Vigilância em Saúde, da competência dos meses de janeiro a abril de 2014, para estados e municípios irregulares no monitoramento feito no dia 25 de março.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
MyFreeCopyright.com Registered & Protected
O conteúdo deste site é disponível para cópia e divulgação só exigindo a menção da fonte. Caso contrário infringe regras e leis de direito autoral conforme a Lei 9610/1998.