10 de dezembro de 2009

O Parto da Berenice (Continuação)

Pela vontade do autor, a estória em literatura de cordel intitulada O Parto da Berenice só continuaria se houvesse o pedido dos leitores. Como um grande número das pessoas gostaram e pediram de forma verbal, na enquete, em comentários e em e-mail, segue a segunda parte e assim será até a última.

Entre em contato com o autor através do seu e-mail: gilvisan@sunrise.ch

Segue os agradecimentos do Autor Gildázio Vieira:

Agradeço aos votos SIM para a continuidade do PARTO DA BERENICE, agradeço também à pessoa que votou NÃO, seu voto foi muito importante, ele comprovou a imparcialidade da FOLHA SEBASTIANENSE, pois, para quem não sabe eu sou o pai do Tayguara. Um "Muito obrigado" especial a Má(Márcia Quinette) à Dra Gardênia (Barabaridade tchê!!!!)a Kely Bringel(Kely, que malvadeza!! um filho só ja deu trabalho, imagine se fossem gêmeos) e agradeço à Talita (Tatá Rego)enfim, um parente nos enaltacendo, fiquei muito feliz, ta? 

Gildazio Vieira - Genebra-Suiça



Atendendo a muitos pedidos, eis a continuação do livro:
De Gildázio Vieira,
O PARTO DA BERENICE.


(continuação)


E ao completar sete meses
O mundo quis conhecer
A ansiedade era tanta
Que se apressou pra nascer
Berenice nada entendia
Tomou banho em água fria
Prá acalmar o bebê


E de nada adiantou
A dor só foi aumentando
O recurso era deitar-se
E o neném só chutando
Mandou chamar a parteira
Em uma égua ligeira
Chamada de desengano


Catarino muito aflito
Em desengano montou
Sem dó cravou-lhe as esporas
Em meia hora chegou
Foi gritando, minha tia
É hoje o grande dia
A Berenice a conta errou


Mas ela estava certa
O bebê é que se apressou
Quis logo vir para o mundo
Nove meses não esperou
A Berenice apavorada
Com dores, incomodada
Mas a parteira chegou


E Foi providenciando
Panos limpos, água quente
E uma cueca do Catarino
Colocou na sua frente
Dizendo, se encrespar
A cueca vai ajudar
É só cravar-lhe os dentes


Trouxe uma garrafa vazia
E mandou soprar
Soprou tanto que o fundo
Acabou por arrancar
Mas a criança não nascia
Por mais esforço que fazia
Querendo a mãe ajudar


A parteira tarimbada
Com mais de mil nascimentos
Não sabia o que fazer
Para nascer o rebento
Gritou para o Catarino
Parece que esse menino
É filho de um jumento


Pois nunca vi coisa igual
Na minha vida de parteira
A sua cabeça é tão grande
Que parece uma rodeira
Veja se me entenda
Chapéu só por encomenda
Quero ver só a moleira


Mas logo uma grande idéia
Por fim veio a iluminar
E pediu ao Catarino
Na barriga dela sentar
Ele sentou e fez pressão
E como se fosse um trovão
Fez a placenta estourar


E foi um Deus nos acuda
A água tudo a inundar
Parecia uma represa
Que acaba de se rachar
A parteira apavorada
E o menino, que nada
Nem sonhava apontar


A parteira em apuros
A Berenice gritando
O Catarino calado
Na garrafada pensando
Com certeza é a culpada
Foi dose exagerada
E a criança estrebuchando


A Parteira pensou um pouco
E por fim veio a falar
Prá essa criança nascer
É reza boa rezar
Vá chamar Dona Celeste
Pois esse cabra da peste
Quer mesmo é me arruinar


Catarino em disparada
Dona Celeste foi buscar
Contou-lhe o que se passava
Ela de pronto foi lá
Com um rosário potente
Folha de fumo nos dentes
E começou a rezar


Santa Luzia adorada
Eu vos peço proteção
Faça nascer esse menino
Com a força de um trovão
Pois ele está enganchado
Ta vindo atravessado
Dele tenha compaixão


Nem mesmo essa oração
Conseguiu desemperrar
A criança atravessada
Esforçava-se pra virar
A Berenice gemia
O Catarino saia
Dava dó só de olhar


Dona Celeste por sua vez
Falou com a dona parteira
Eu vou sair um pouquinho
Prá reunir rezadeiras
Vamos fazer uma corrente
Prá ver se esse inocente
Saia de qualquer maneira


Em meia hora reuniu
As famosas rezadeiras
Dona Marica e Joaninha
Salomé e Maria Rendeira
Chica Bunda Dura e Rosinha
Sofia e Ana Galinha
Onofra e Rita Ligeira


E ainda trouxe mais
Constância, Lia e Dolores
Angélica, Zora e Firmínia
Rogéria e Maria das Dores
Clemência, a debochada
Santinha e Joana das Flores


E Esse mundo de gente
Pelo quarto foi entrando
Todas ali ajoelhadas
E reza das boas rezando
Com muita fé e devoção
Com as mãos no coração
Prá Santa Luzia apelando


Santa Luzia querida
Coração cheio de amor
Te pedimos por piedade
Aliviai essa dor
A Berenice, coitada
Já está fraca e cansada
Esse parto tá um horror


Por isso é que Te pedimos
E imploramos humildemente
Faça nascer esse menino
Sem demora, de repente
Porque está emperrado
Rosca montada, enferrujado
Dê alívio a essa gente


Ficando em boa posição
Preparou-se para nascer
E a cueca do Catarino
A Berenice a morder
Ouviu-se então um estouro
Que mais parecia um touro
Na hora do fuzuê


A parteira competente
Pelas pernas o segurou
E uma boa palmada
Na bunda dele aplicou
Mas ele não quis chorar
Fechou a cara a zangar
Viu-se que não gostou


Um tanto admirada
A parteira procurou
Alguém com mais força
E a Dona Marica o entregou
Quando viu a mão armada
Prá evitar a palmada
Abriu a boca e chorou.


Não perca a continuação
na próxima edição!
Comentários
9 Comentários

9 comentários :

Magno Bruno disse...

Muito bom...gosteiiiii
Vamos ter mais não é?

Talita Vieira disse...

EStou me divertindo muito com "o Parto da Berenice "espero me diverti mais nos proximos capitúlos. Talita

Folha Sebastianense disse...

Em resposta ao Leitor Magno Bruno, sim, na próxima edição teremos a terceira e última parte do Parto da Berenice.

Folha Sebastianense disse...

Agradecemos o comentário da leitora Talita Vieira e esperamos entretê-la mais ainda com mais estórias.

Rosilene disse...

Em primeiro lugar gostaria de parabenizar o Editor Chefe da Folha Sebastianense e sua equipe pelas interessantes reportagens sobre o nosso municipio.
E tambèm fico muito feliz em poder parabenizar o meu tio Gildazio pela literatura de cordel(O Parto da Berenice. Aproveito a oportunidade e desejo a todos da FS e aos leitores um Feliz Natal.

Folha Sebastianense disse...

Toda a equipe da Folha Sebastianense agradece a congratulação oferecida pela leitora Rosilene.

Talita Vieira disse...

Desejo a todos da Folha Sebastianense um Feliz Natal e um novo ano repleto de mais conquistas e realizações que Deus continue os abençoando imensamente .

Folha Sebastianense disse...

Muito obrigado Talita.

Anônimo disse...

como é bom "folhear" este informativo! parabens a todos , pois, através dele me sinto como se estivesse aí!!
um abraço!
Gil vanine! Brasilia.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
MyFreeCopyright.com Registered & Protected
O conteúdo deste site é disponível para cópia e divulgação só exigindo a menção da fonte. Caso contrário infringe regras e leis de direito autoral conforme a Lei 9610/1998.