15 de abril de 2010

Poema em Homenagem à Sebastião Laranjeiras

Recebemos este poema já faz certo tempo mas aguardamos a melhor oportunidade para o publicarmos. Agradecemos a sua autora por nos ter enviado o mesmo.


Minha cidade, meu  orgulho!  
Luz Marina Alcântara


Lá, bem no infinito azul, do horizonte
Misturada  à poeira  da caatinga  deste  nordeste
Dentro  de  grotões  e palmeiras  da  serra  geral
Iluminada  pelos  raios  coloridos do  arco-iris.
Ela se desponta...
Carregando consigo belezas naturais.


Sebastião Laranjeiras  é seu nome!
Cidadezinha interiorana
Que escreve e faz história
A  brancura do algodão
O doce mel da cana-de–açúcar
Estão vivos em nossa memória.
Cidade  de Terras férteis
Que atraem agricultores
Celeiro de frutas e  grãos.
Quanta fartura!
Quantos  amores!
Sebastião Laranjeiras!
O canto dessa cidade é meu.
É nosso!
O brilho que vem do sol
Iluminando suas pastagens, seu gado,
Suas águas cristalinas que escorrem serra abaixo
É minha! É vossa!
Riqueza que a natureza nos deu
Não  podemos  dividí-la
Preservar, sim.
Com muito sangue
Com muita raça!


Legisladores, comerciantes
Cidadãos  sebastianenses
Acordem!
Em mãos temos grande missão
Colocar Sebastião Laranjeiras
Em lugar de destaque
Nesta  grandiosa  nação.
Comentários
2 Comentários

2 comentários :

Gildazio Vieira disse...

Li o poema da Luz Marina, somente alguem com muita sensibilidade poderia escrever tão bonito. Realmente ela é iluminada, o seu nome ja nos diz e essa luz vinda do mar adquire reflexos e sua radiação de cultura atinge a todos, basta saber apreciar e aproveitar .
Parabéns Marina

Gildazio Vieira

MARCELO DE SOUSA SANTOS disse...

Parabéns!


Atte:

Marcelo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
MyFreeCopyright.com Registered & Protected
O conteúdo deste site é disponível para cópia e divulgação só exigindo a menção da fonte. Caso contrário infringe regras e leis de direito autoral conforme a Lei 9610/1998.